Home / Conteúdo / Barcelona vai usar anticoncepcionais para controlar população de pombas

Barcelona vai usar anticoncepcionais para controlar população de pombas

[ad_1]

A prefeitura de Barcelona vai apelar para métodos anticoncepcionais para controlar a população de pombos na cidade. O método já foi testado em cidades menores, como em Gênova, na Itália, onde funcionou por oito anos. O município estima que passa de 85 mil o número de pombos na cidade. O que é um problema tanto para edifícios e espaços públicos, que muitas vezes são danificados, quanto de saúde pública, já que as aves podem transmitir doenças.

Entre dezembro e março, a prefeitura vai realizar um censo, para precisar qual o tamanho da população de pombas na cidade. A partir de abril, o contraceptivo Nibarcazina vai ser espalhado pela cidade, em especial nas regiões de maior densidade populacional, ou onde há mais reclamação.

Aplicativo usa pombos para medir qualidade do ar na cidade de Londres


Barcelona cria “superquadra” que limita carros e libera ruas para pedestres

LEIA MAIS sobre o Futuro das Cidades

O estudo, liderado pela Câmara Municipal (e com apoio do Conselho Municipal de Convivência, Defesa e Proteção dos Animais) deve levar um ano e meio, segundo informações do jornal catalão ARA. O anticoncepcional vai ser distribuído, na forma de milho, em três pontos da cidade. A ideia é analisar como o alimento influência na presença de pombos, e conseguir coletar dados com base científica, para aferir a eficácia do método.

O estudo vai ser supervisionado pelo Conselho Municipal de Convivência, Defesa e Proteção dos Animais. Biólogo da Ovistop Ibérica, que comercializa o medicamento, Joseph Costa garante que a Nicarbazina não afeta outras espécies, além das pombas. Ao ARA, ele declarou que a redução de pombas é de 30% no primeiro ano, mas chega a 80%, ao final de cinco anos.

O preço da alimentação varia entre cinco e vinte mil euros (algo entre R$ 17 a R$ 68 mil) por ano, conforme a densidade da população. “Um pouco mais caro do que a captura, mas se considerarmos que elas servem pouco a longo prazo, [esterilizar] é mais barato”.

Recentemente, entidades de defesa dos direitos dos animais denunciaram que a prefeitura pretendia prorrogar uma licitação de 407 mil euros (cerca de R$ 1,3 mi) com uma empresa privada responsável por tirar a vida das aves urbanas. A esterilização, por hora, vai ser uma ação de testes. Mas a Agência de Saúde Pública de Barcelona já anunciou que vai interromper a morte dos animais, por hora.

“A Agência encerra a captura e sacrifício de animais imediatamente. A instituição vai continuar a monitorar o estado de saúde dos pombos em Barcelona e controlar os riscos que estes representam à saúde pública”, diz o comunicado.

A “matança”, dizem os ambientalistas, além de cruel é ineficaz. Um estudo publicado pela própria Agência de Saúde Pública, em 2009, mostra que a população de pombas aumentou em 95% desde que a morte virou a principal forma de controle populacional, há 20 anos.

Em entrevista ao jornal La Vanguardia
, a advogada Esther Palmés, da Comissão de Proteção dos Direitos dos Animais de Barcelona, defendeu o uso da Nicarbazina. “É um medicamento aprovado pelo Registro Sanitário da União Europeia e pelo Registro Sanitário da Espanha para inibir a formação de ovos das aves, e há várias provas científicas que mostram redução efetiva no números de animais, e com um custo econômico muito inferior ao de matar as aves”.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

[ad_2]
Source link




Check Also

A sentença que condenou Lula: leia a íntegra

A sentença que condenou Lula: leia a íntegra

Direito de resposta ao Barros Tetelestai!

- Click aqui e cadastre-se GRÁTIS e receba notícias, informações e promoções do PODER JURÍDICO …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *